APG - Associação Portuguesa de Gagos

Notícias

Gaguez é fonte de sofrimento

Dr. Pedro Aires

O terapeuta da fala Pedro Aires de Sousa afirma que o principal objectivo na intervenção da gaguez passa pela diminuição do sofrimento da pessoa

«O principal objectivo na gaguez, enquanto terapeuta, é a diminuição do sofrimento. O sofrimento do gago é uma coisa que a maior parte das pessoas não imagina».

A afirmação é de Pedro Aires de Sousa, terapeuta da fala do Hospital Pulido Valente e que se encontra na Região a realizar uma formação sobre "Abordagem Terapêutica da Gaguez", promovida pela Secretaria dos Assuntos Sociais.

Segundo explicou ao DIÁRIO, a maior parte dos gagos sofre porque além de ser estigmatizada socialmente, tem dificuldades por vezes inimagináveis para viver o dia-a-dia, já que, «a fala é um aspecto extremamente visível» de cada um de nós.

Definida como uma perturbação em termos de comunicação, ainda não foi descoberto aquilo que causa a gaguez, embora, segundo referiu Pedro Aires de Sousa, é certo que haverá uma razão, embora ainda ninguém a tenha descoberto. «A situação em que estamos é que, independentemente de saber a real causa da gaguez, temos um problema e é necessário de fazer alguma coisa para lidar com isso».

Explicando que existem muitas formas de intervenção, este terapeuta afirma que aquela que adoptou procura aplicar uma série de técnicas que ensinam a lidar com o problema. Ao contrário do que muitas pessoas possam pensar, estas técnicas em nada têm a ver com respiração ou colocação de voz. «Na minha perspectiva, isso não tem nada a ver coma gaguez, já que isto é um tique que se instala na maneira de falar da pessoa», explica.

Relativamente à intervenção terapêutica em si, Pedro Aires de Sousa refere que existem medidas diferentes para tratar a criança e sobretudo em termos de medidas de prevenção. «Enquanto a criança não tem consciência de que alguma coisa de errado ou diferente se passa com a sua fala, os adultos à sua volta não devem fazer qualquer referência à gaguez. Eles devem ignorar activamente, porque quanto mais tarde a criança tomar consciência do problema, mais fácil será lidar com o assunto.»

Em relação ao adulto, o trabalho do terapeuta não deve estar virado para a cura, mas sim em termos de indicações que podem colmatar alguns dos problemas. Com a pessoa a se sentir mais segura, vai diminuir a situação de ansiedade e o próprio estado de sofrimento em que a pessoa incorre e tendencialmente, irá gaguejar menos.

Sobre a APG

A Associação Portuguesa de Gagos foi fundada em Agosto de 2005.

É uma associação de âmbito nacional com sede na freguesia de Alqueidão no  concelho da Figueira da Foz.

É desde 2011 membro da European League of Stuttering Associations.

Contactos

Associação Portuguesa de Gagos

adress Rua Principal, 78 Negrote, Alqueidão 3090-834 Figueira da Foz Portugal

phone 925 517 093

email gaguez@sapo.pt

Redes Sociais

facebook

Dia Internacional de Consciencialização para a Gaguez

laco    22 de Outubro